Milionésimo profissional do Sistema Confea/Crea é registrado no Crea-PA

Acessos: 52

O Sistema Confea/Crea registrou no último dia 3 de outubro, às 11h26, o milionésimo profissional. A inscrição do engenheiro civil Valdomiro Silva de Araújo Neto foi efetivada no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Pará (Crea-PA).

Natural de Jacundá – município com aproximadamente 59 mil habitantes localizado a 400 km da capital paraense –, Valdomiro apostou na engenharia por acreditar na vocação para cálculo. “Queria fazer mecânica, mas na época não tinha o curso na região. Escolhi, então, estudar engenharia sanitária e ambiental, em Belém. Mas depois, por influência do mercado, mudei para engenharia civil, no quarto semestre”, conta o jovem de 27 anos.    

Com a mudança, Valdomiro teve que encarar uma rotina em que despendia mais tempo com deslocamento do que nas aulas. Voltou de Belém para a casa dos pais, em Jacundá, de onde partia todos os dias para a universidade, em Marabá.

“São quase 100 km de distância. O ônibus da prefeitura pegava os estudantes às 15h. Chegávamos para a aula perto das 18h30. Às 22h30 o ônibus seguia de volta. Eu chegava em casa por volta da 1h da manhã”, lembra Valdomiro, que superou toda essa logística, colou grau no dia 10 de agosto passado e já está matriculado na pós-graduação de Projetos de Estruturas de Concreto e Fundação.

“Gosto muito de aprender e de fortalecer minhas habilidades”, afirma, enfatizando sua paixão pela área de projetos. 

“Na pós-graduação, vou ter oportunidade de estudar projetos em 3D, que são mais que traços e linhas, e permitem uma melhor visualização de partes internas de paredes e sistemas hidráulicos, por exemplo, além de ajudar a vender o projeto com mais facilidade para o cliente”, explica. 

 

milionesimoregisValdo

Valdomiro colou grau em 10 de agosto último, no Centro Universitário Metropolitano de Marabá. Na foto, ele e o pai.

A atividade de projetos está na rotina de Valdomiro desde o tempo de universitário. “Ainda na faculdade, recebi proposta para trabalhar nessa área, com a qual tenho afinidade por ter aptidão para operar programas no computador”.

 

milionesimoregistroVal

O engenheiro civil trabalha em um escritório de projetos que presta serviço para a quinta maior mineradora em atuação no Pará

Hoje, apesar de fazer o que gosta – atuando em um escritório de projetos em Marabá, que presta serviço para a quinta maior mineradora em atuação no Pará –, o engenheiro sonha ir mais alto. “Quero me especializar para conseguir um emprego ainda melhor em qualquer lugar do Brasil. Para isso, já fiz meu registro no Crea, o que me faz ser visto como um bom profissional”, ressalta.

O profissional de número um milhão já foi registrado em outros dois momentos, antes e depois da saída dos arquitetos do Sistema Confea/Crea, tendo sido em 20 de setembro de 2011 e 6 de fevereiro de 2013. Em 2019, o milionésimo registro foi atingido após a decisão dos técnicos industriais deixarem o Confea. Hoje, 7 de outubro, o Conselho tem registrado 1.000.468 profissionais.  

Julianna Curado
Equipe de Comunicação do Confea