Creas definem prioridades para melhoria de serviços de tecnologia

Acessos: 62

Depois de dois dias de análise de cenários e compartilhamento de experiências, os participantes do Encontro de TI do Sistema Confea/Crea e Mútua de 2019 listaram, nesta quarta-feira, 31 de julho, soluções para aprimoramento de estruturas e serviços de Tecnologia da Informação. Representando o CREA-PA esteve o Gerente de TI, Ray Fran Pires.

Entre as propostas, estão a criação de cadastro de empresas com módulo para vinculação com profissionais dentro do Sistema de Informações Confea/Crea (SIC); emissão de relatórios também dentro desta ferramenta que, entre outras funções, reúne dados de profissionais e instituições de ensino registrados nos Regionais; e implantação da versão do Sistema Eletrônico de Informações (SEI) capaz de integrar os 27 Creas.

TI19_grupo.jpg

Com foco no aperfeiçoamento de atividades, os participantes trocaram informações sobre o desenvolvimento de projetos. Aplicativos para fiscalização, busca de profissionais, cadastramento de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e de Livro de Ordem; adoção de receituário agronômico online; além de automatização de fluxos são algumas das modernidades que tão logo irão tornar mais eficientes os serviços nos Conselhos Regionais. 

Ao recepcionar iniciativas e sugestões, o gerente de Tecnologia da Informação do Confea, pontuou que o evento cumpriu o objetivo de conhecer a impressão dos Creas sobre o que pode ser melhorado. “Assim vamos poder criar novos padrões de tecnologia”, sinalizou Rodrigo Borges.

A partir do encontro, o Confea irá compilar as informações coletadas e definir os rumos de atuação, como explicou o assessor da Gerência de TI, Sérgio Martins. “Esse material irá nortear nossos passos”.

ti.jpg

Ao grupo, o superintendente de Estratégia e Gestão do Conselho Federal garantiu que os “desdobramentos do encontro serão efetivos para que o Sistema funcione de modo ainda mais integrado”, ressaltou Renato Barros.

Facilidades

No momento de troca experiências, o Crea-BA apresentou aos participantes a ART com assistente virtual, batizada de Minerva. “Com menos de dez passos, a ferramenta auxilia no preenchimento de Anotação de Responsabilidade Técnica, e assim o profissional tem menos dificuldades no fornecimento de dados”, explicou o analista de sistemas do Regional da Bahia, Marcelo Pessoa.

Hoje é possível efetivar ART de obra/serviço e cargo/função, mas a previsão é de que todos os tipos de Anotação possam ter o preenchimento orientado pela assistente online. 

TI19_manha.jpg

A ferramenta é um dos módulos do aplicativo de fiscalização georreferenciada, que em breve será implantado. A novidade permitirá aos fiscais identificar a regularidade de obras no perímetro vistoriado e também receber denúncias em tempo real. Além disso, o app será utilizado no planejamento de ações fiscalizatórias, com indicação de latitude e longitude do ponto a ser inspecionado e sugestão de rota de trânsito.

Ações padronizadas

A “Integração dos Sistemas Corporativos Confea/Crea” foi o tema tratado na manhã desta quarta-feira e traduz o principal objetivo do evento: integrar o Sistema por meio de ações previamente padronizadas.

Comandados por Rodrigo Borges e Sérgio Martins, respectivamente, gerente e integrante da equipe de TI do Confea, os trabalhos focaram na adaptação do profissional ao Livro de Ordem, instituído pelo Confea por meio da Resolução 1.024 de 2009, e que basicamente complementa os dados já fornecidos na Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), além de reunir todas as ARTs de uma obra, facilitando a montagem da Certidão de Acervo Técnico (CAT).

Avaliação

Na opinião dos participantes, a agenda é uma oportunidade de sinergia. “Pudemos socializar informações de forma democrática, além de catalogar iniciativas”, comentou o representante do Crea-MG, César Paiva, que teve a fala complementada pelo funcionário do Regional paulista. “É uma realidade em que a gente consegue unir forças e, por isso, o encontro foi proveitoso”, disse Rafael Miranda.

Presentes no evento, os conselheiros federais também avaliaram positivamente a programação. “Conversas em eventos como este proporcionam troca de ideias e isso é importante especialmente para vocês que são a área de inteligência do Sistema”, pontuou o eng. agr. Annibal Margon.

TI19_mesa.jpg

Para o conselheiro eng. eletric. Jorge Bitencourt, “a interação viabiliza a unidade de ação para satisfazer os anseios dos órgãos de controle, dos profissionais e da sociedade”. “A unicidade com foco no aperfeiçoamento da fiscalização é o nosso ideal”, finalizou o eng. mec. Ronald do Monte Santos. 

Julianna Curado e Maria Helena de Carvalho

Equipe de Comunicação do Confea

Fotos: Marck Castro/Confea